sábado, 22 de setembro de 2012

Resenha - A Seleção de Kiera Cass

     
 SinopsePara trinta e cinco garotas, a Seleção é a chance de suas vidas. A oportunidade de escapar da vida estabelecida para elas desde o nascimento. Entrar em um mundo de vestido brilhantes e joias de valor inestimável. De viver em um palácio e competir pelo coração do lindo Príncipe Maxon.

Mas para America Singer, ser Selecionada é um pesadelo. Isso significa virar as costas para seu amor secreto com Aspen, que é de uma casta menor que a dela. Deixar sua casa para entrar em uma competição acirrada por uma coroa que ela não quer. Viver em um palácio constantemente ameaçado por rebeldes violentos.
Então, America conhece Príncipe Maxon. Gradualmente, ela começa a questionar todos os planos que fez para si mesma – e percebe que a vida que ela sempre sonhou não é nada comparada com o futuro que ela nunca imaginou.


      




       Título: A Seleção
       Autora: Kiera Cass
       Editora: Seguinte - cia das Letras
       Edição: Especial - Pré-lançamento



       A história de A Seleção passa-se num futuro distante, onde os Estados Unidos foram subjugados, arruinados financeiramente e invadidos pela China. Após nova tentativa de invasão, dessa vez, pelos russos, os americanos recebem apoio da antiga rival China e conseguem manter-se como nação soberana.                  
        Entretanto, decidem mudar o nome do país,que encontra-se desacreditado perante as potências mundiais. É adotado então o nome de Illéa, menção ao general Gregory Ilhéa que levou o país à vitória sobre a Rússia. Também é adotado no país a monarquia e o sistema de castas. As castas subdividem-se em 8, sendo a Um a dos extremamente ricos e a Oito a dos miseráveis.
       América Singer, a protagonista da história, pertence à casta Cinco e envolve-se com Aspen, um pobre servo que pertence à casta Seis. Para ficarem juntos, é necessário um imensa burocracia que a rebaixaria à casta do marido e a condenaria à pobreza e necessidade pelo resto de sua vida. Apaixonado demais por ela, Aspen não consegue condená-la a uma existência tão miserável e a convence a participar da inscrição para a Seleção, um processo onde 35 garotas - sendo cada uma proveniente de cada província daquele país - competem pela afeição do príncipe herdeiro e da chance de tornarem-se rainhas.
        Muito à contragosto, América inscreve-se, acreditando que jamais será sorteada. Contudo, sua beleza incomum faz com que seja uma das felizes escolhidas e ela muda-se para o luxuoso palácio, onde viverá por tempo indeterminado até que o príncipe faça sua escolha.
      A disuputa é acirrada e ela cria laços de amizade e também de desavenças com as outras integrantes da Seleção. Por um golpe do destino, torna-se a preferido do princípe Maxon, inclusive influenciando-o a olhar de forma especial para as castas menos favorecidas.
     Além do interesse crescente pelo príncipe, outras inquietações rondam sua mente: Por que o povo é levado a ignorar sua História? Por que ela é tão obscura e tantos detalhes são suprimidos da massa? Por que os frequentes ataques rebeldes ao palácio são minimizados?

Meu comentário:
       Como já disse para vocês, ganhei esse livro da própria editora da Cia de Letras, a Lígia Azevedo, na Fantasticon, trata-se inclusive de uma edição especial, uma prova antecipada para divulgação. Preciso dizer o quanto me senti VIP ao recebê-la em minhas mãos? :) Sem falar na capa, que é simplesmente lindíssima!!!
        Enfim, comecei a lê-la no mesmo dia, no metrô, à caminho de casa. confesso que demorei um pouco para me envolver com a história, porque sou um pouco (tá bom, muito! - mea culpa) preconceituosa com livros que se passam numa "realidade alternativa" ou num "universo paralelo" ou ainda num "futuro distante".    
       Também achei confusa a idéia das castas e o livro demorou a me empolgar. Porém, quando o fez, foi algo irreversível e arrebatador. Não conseguia mais largá-lo.
       Sentia-me a própria América caminhando pelo palácio suntuoso, usando vestidos esvoaçantes e apaixonada pelo estonteante príncipe Maxon. Ah sim, porque a protagonista pode não ser apaixonada por ele, mas eu definitivamente o sou! Hahaha. Fiquei até com raiva quando o ex-namorado reaparece e ela "dá uma balançada" (Como isso acontece? Só lendo o livro pra saber!). Fala sério, quem não quereria ser uma princesa ao lado de um príncipe encantado?  Mais Cinderela impossível!
       Também adorei a forma como a autora fala das castas e das desigualdade sociais. Na realidade, de forma velada, nós realmente vivemos em castas estanques, imersos num mar de hipocrisia.
       O livro tem seus clichês é claro, e é até um pouco previsível, mas Kiera Cass consegue prender a atenção do leitor ao incluir em seu livro mistérios inquietantes sobre o passado de Illéa e também da real origem e intenção dos rebeldes.
       Resumindo, o livro é EXCELENTE, super recomendo e é claro, adicionei-o aos meus favoritos e estou até pensando em adquirir a versão definitiva, mais luxuosa. A única coisa que me entristece é que ele ainda nem foi lançado oficialmente e que vai demorar um século para sair a continuação :( 

  

Um comentário:

  1. Ganhei o livro em uma promoção e estou super curiosa para ler.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir